Diário de Campanha

Dungeons & Dragons - Forgotten Realms 3.5 - São Paulo / SP / Brasil

Aqui está e será publicado todo o meu trabalho como Dungeon Master. A campanha data do início de 2007, onde os seis meses iniciais foram necessários para a criação da estória (história) chamada “Cofre dos Deuses”, composta das crônicas:

“Casa de Prata”; com localização inicial em Lua Argêntea.
“Legiões de Tamoril”; na Cidadela de Tamoril.
“Serpente Branca”; na cidade de Águas Profundas.
“Vingança em Prata”; localizada na cidade de Luskan.

Criei apenas um esboço com fatos importantes, algumas dezenas de Personagens do Mestre e as chaves que poderiam desenvolver a aventura. Tentei tratar as crônicas como estórias relacionadas, porém não lineares, dando aos jogadores a opção de escolher qual delas fazer ou não.

Dungeon Master

1 de fev de 2011

Campanha: Cofre dos Deuses

.
Chiltona, Tentáculo Morto

Chiltona, Cofre dos Deuses e Cidadela de Tamoril

Após o Tempo das Perturbações (Time of Troubles ou Avatar Crisis), muitos dos deuses compadecidos pelo mal que itens, em sua maioria objetos ancestrais poderosos que de tempos em tempos causavam problemas a todos na face de Toril, desenvolveram juntos um projeto de um cofre onde sua porta existiria em local fixo no plano material de Toril e seu interior estaria aleatoriamente em outros planos da cosmologia. Esses deuses liderados por Mystra, mobilizaram não apenas seus devotos mortais mas como também seus ajudantes semi-divinos.


O local escolhido foi o recém fixado templo do até então novo Deus da Morte, Kelemvor , localizado nos ermos do norte de Faerûn em um antigo templo de Myrkul que fora devastado pelos inquisidores do Sol Negro. Pouco tempo após finalizarem as reformas e da chegada de inúmeros devotos trazendo ajuda e itens para serem guardados, Chiltona um Ilitide obcecado por poder, ataca o templo a frente de seu exército de monstros e mortos-vivos. Ao final da batalha poucos de ambos os lados continuavam em pé, porém foi Chiltona que saiu vitorioso, não completamente, já que a maioria dos itens estavam trancados no misterioso cofre (uma porta oculta e indestrutível localizada no subterrâneo do templo) .

O Ilitide não obtém avanço algum nos estudos sobre como abrir o cofre, mas descobre entre os poucos itens que não foram guardados uma Coroa, tratava-se na verdade da Coroa de Chifres, que não fora trazida para o templo e sim havia por conta própria se transportado por meio de magia, fugindo de inimigos. Essa descoberta mudaria a vida de Chiltona, o transformando ao longo do tempo, devido ao contato com o artefato, em um poderoso Alhoon (Lich). Chiltona, Tentáculo Morto, não reinou vitorioso por muito tempo, quatro anos após sua ascensão, a fortaleza que criará das ruínas do templo é atacada pelas forças combinadas de Ganaron; O Tamoril - Escolhido de Kelemvor, Themor; A Morte-Viva - Archmage, e Galanodian; Sussurro Azul (que faz isso à pedido do Espectro de Valenthe; Aurora Azul).

Um grande grupo esmagou os serviçais de Chiltona, formado por seguidores de Ganaron liderados por Beonegar; A Fúria - Filho de Bethor, e Dolron; Coroa Negra - sobrinho de Themor. A outra parte desta força era formada pelos seguidores de Galanodian, todos de raças reptilianas, em sua maioria Homens-Lagartos e Kobolds liderados por Raguss; Lagarto de Aço - líder dos homens-lagartos, Ssalth; Ferrão, e Reppep; Dente de Dragão - lideres das tribos kobolds.

O Alhoon humilhado no último confronto, contra Themor, é abandonado pela Coroa de Chifres que o rejeita. Chiltona foge jurando vingança. Assim, vitorioso Ganaron inicia os preparativos para a fundação de uma nova fortaleza, uma cidadela, que ficaria conhecida como "Cidadela de Tamoril".
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar: Os Reinos Esquecidos

UDG FR